BECAS
BURTON Julia
artículos
Título:
Práticas feministas em torno do direito ao aborto na Argentina: aproximações às ações coletivas das Socorristas en Red
Autor/es:
JULIA BURTON; GABRIELA LAUTERBACH (TRADUCTORA AL PORTUGUÉS)); ANA CLAUDIA DELAJUSTINE (TRADUCTORA AL PORTUGUÉS)
Revista:
Teoria e Cultura
Editorial:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - UFJF
Referencias:
Año: 2021 vol. 16 p. 124 - 142
Resumen:
O aborto na Argentina é uma prática tipificada pelo código penal como crime contra a vida, ainda que existam duas exceções não puníveis: quando a gravidez é resultado de um estupro ou quando pressupõe um risco para a saúde da mulher e não pode ser evitado por outros meios. Apesar disso, quando uma mulher engravida e não deseja a gestação recorre a diferentes mecanismos para interromper o processo gestacional. Assim, desde a década de 1980, na Argentina, o movimento feminista e de mulheres tem se organizado de diferentes formas e formado grupos e coalizões diversas para reivindicar o aborto legal. Neste artigo proponho traçar um caminho sobre algumas dessas experiências de articulação que nutrem a existência da Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito. Finalmente, me interessa particularizar, uma forma inovadora de organização de ações coletivas em relação ao aborto, o surgimento das Socorristas en Red (Feministas que abortamos)