BECAS
SÁNCHEZ RESTREPO AndrÉs Fernando
capítulos de libros
Título:
A evolução dos artrópodes de papel
Autor/es:
SANDOVAL-GÓMEZ, V. E.; SANCHEZ, A. F.
Libro:
Entomologia Cultural ? Ecos do I Simposio Brasileiro de Entomologia Cultural
Editorial:
UEFS Editora
Referencias:
Año: 2014; p. 147 - 156
Resumen:
A arte milenária japonesa de fazer dobraduras de papel, conhecida como origami, permite elaborar uma infinidade de modelos que representam seres e objetos reais, fantásticos, abstratos, simples ou complexos, baseados principalmente em conceitos geométricos e matemáticos. Uma linha muito forte surgiu como resultado do desenvolvimento de novas técnicas de dobraduras: a criação de artrópodes e insetos de papel cada vez mais similares aos espécimes reais. Muitos autores têm se dedicado à criação de novos modelos que representam os grupos mais comuns ou mais raros dentre os artrópodes. O objetivo deste trabalho foi compilar e analisar a informação sobre os modelos existentes de artrópodes em origami, para poder assim conhecer os grupos taxonômicos mais comunmente representados na arte dos origamistas ao longo da história. Como resultado encontrou-se que as ordens de insetos com maior quantidade de modelos em origami foram as mais diversas, abundantes e chamativas da natureza: Lepidoptera, Coleoptera, Odonata, Hemiptera e Orthoptera. O grupo melhor representado de artrópodes não insetos foram os aracnídeos, incluindo aranhas, opilões e escorpiões. Adicionalmente, é discutida a inclusão e aplicação do origami no campo do ensino da entomologia.